Archive by Author

NewsCamp 2010: chegou a hora de agir!

24 nov

A sexta desconferência dos jornalistas deixou uma lição pessoal muito intensa: é preciso urgente mudar de atitude, principalmente, aqueles que respiram e vivem a cabeça de papel. Não se trata de usar as ferramentas, de ter milhões de amigos, de estar antenado ao que os americanos fazem na era digital, mas de dar as mãos entre guetos e colocar as idéias fora do papel. Na prática, a lição virou realidade e os meninos da Casa ( @andredeak e @markun) colocaram um projeto bastante interessante na roda. Veja mais aqui.

Não há dúvida de que rodas são mesmo o principal jeito de fazer amigos, conhecer projetos, plantar sementes, mas o NewsCamp também ensinou muito sobre Jornalismo Digital, esclareceu conceitos e mostrou as possibilidades da redação do futuro. Caru Schwingel ensinou que esses códigos todos que fazem a gente publicar de graça e conversar uns com os outros não são só tecnologia, mas sim recursos para fazer o que se chama jornalismo digital ou cibercultura. Ou seja, o código é a mensagem. Então, programadores, preparem-se para revolucionar o jornalismo no Brasil.

Veja a entrevista com Pedro Valente:

Vale lembrar que toda mensagem precisa de contexto. Os velhos intelectuais precisam intervir neste processo para que a revolução dos desenvolvedores tenha ainda mais sentido. E também para ensinar esses novos jornalistas conceitos básicos de cidadania. Eu ainda tenha a sensação de que agora temos a oportunidade de transformar o jornalismo em o principal instrumento do direito humano à informação.

Veja também a entrevista com Caru Schwingel:

Anúncios

O que anda rolando no NewsCamp 2010?

16 nov

Tivemos duas rodas de conversas durante o Fórum da Cultura Digital Brasileira. De manhã, a roda girou em torno da formação, do protagonismo, das resistências culturais, dos projetos, das oportunidades e do empreendedorismo. Veja mais no site Jornalismo Digital. À tarde, o papo foi sobre Jornalismo Colaborativo e acabei postando de forma ainda mais pessoal no meu blog.

O Twitter tem sido o principal meio para acompanhar o evento com a tag #newscamp. Há ainda a galeria de fotos da Fli Multimidia e uma cobertura colaborativa de vários veículos como Viração, O Outro Olhar, Repórter do Futuro. Nesta terça-feira, dia 16/11, o Newscamp acontece no período da tarde no espaço Redes ( 14h00 às 17h00). E quem sabe depois não seguimos a tradição do boteco, topa?

Segunda é dia do NewsCamp2010

13 nov

Somos mais de 130 inscritos. Você também pode se inscrever ainda!!!

O NewsCamp começa a partir das 10 horas da manhã, na Cinemateca, que fica no Largo Senador Raul Cardoso, 207, próximo ao bairro Vila Mariana, na cidade de São Paulo. Ficaremos no espaço das Redes até 13h00. Os temas previstos para essa desconferência são vários, mas o foco é a colaboração e o webjornalismo.

No perido da tarde, vamos nos reunir em outro espaço dentro do Fórum da Cultura Digital Brasileira, chamado Deck, a partir das 14h00.

Confirmados para Segunda-feira: André Deak (Casa da Cultura Digital e Jornalismo Digital.org), Antônio Martins (Outro Olhar e Ciranda da Informação Independente), Sérgio Gomes (Projetos Especiais Oboré); Ceila Santos (Newscamp e Desabafo de Mãe), Ana Brambilla (Terra), Magaly Prado (Cásper Líbero), Caru Schwingel (Cásper Líbero) e Diego Casaes (Global  Voices).


Terça-feira
também está previsto uma desconferência, mas somente no período da tarde, a partir das 14h00, no espaço das Redes. O tema será Jornalismo em bases de dados, cuja desconferência será mediada por Pedro Valente (Yahoo!), Carolina R. Pietoso (APIs do The Guardian e do NYT) e Caru Schwingel (UFBA e Teccred – Cásper Líbero)

Teremos ainda a honra de contar com a presença de dois lançamentos editoriais:

Webjornalismo
Magaly Prado
Preço:R$ 40,00

Mais detalhes: aqui
(Lançamento oficial do livro está previsto para dia 30/11, na FNAC, da Paulista)

Produção e Colaboração no Jornalismo Digital
Carla Schwingel e Carlos A. Zanotti
Preço: R$ 35,00
Mais detahes: aqui

Dúvidas, sugestões, críticas, basta comentar aqui, enviar email para ceilasan@gmail.com ou acompanhar o twitter @ceila

NewsCamp 2010 acontecerá nos dias 15 e 16

4 nov

Feriadão, em plena segunda-feira, é dia de NewsCamp para quem estiver na cidade de São Paulo neste ano de 2010. Vai ter desconferência também na terça, dia 16 de novembro. Agora, as datas estão fechadas e a programação já começa a sair do forno. Confira mais detalhes no site Jornalismo Digital.

Somos 85 inscritos, por enquanto. As inscrições continuam abertas aqui.
Desta vez, o NewsCamp conta com apoio do Fórum da Cultura Digital, que acontece na Cinemateca, em São Paulo. O lugar onde acontecerá as desconferências é no Espaço das Redes, no período da manhã e tarde, entre 10h00 até 18h00.Fique de olho e não esqueça de fazer sua inscrição.

Muitos amigos já estão elaborando seus posts para o Esquenta do NewsCamp2010. O tema principal dessa roda é jornalismo colaborativo. A ideia é trazer à tona o conceito, as impressões, experiências e, principalmente, as questões que devem ser levadas para o NewsCamp2010. Se tiver escrito seu post, mande sua URL pra gente!

Um, dois ou três?

26 out

São mais de 30 inscritos no NewsCamp 2010, que acontece no Fórum de Cultura Digital, somente no primeiro dia de divulgação e uma avalanche de temas e sugestões para nossa rede invadir a teia cultural entre os dias 15 e 17 de novembro. Mas até agora poucos se pronunciaram sobre a quantidade dias e as datas mais acessíveis para reunirmos o maior número de newscampuseiros. Qual é sua opinião: um, dois ou três dias de NewsCamp 2010?

Como tema do Fórum deste ano é a rede das redes haverá muitas atividades rolando ao mesmo tempo. E dentro desta grande festa, confesso que minha opinião é Menos é mais. Ou seja, quanto menos dias, maior a concentração de pessoas juntas ao mesmo tempo e agora. Mas, menos pode ser dois dias já que segundona é feriado, e muita gente estará na estrada. Que tal os dias 15 e 16 de novembro? Cerca de três horas por dia?

Essa é minha sugestão. E a sua, qual é? Participe, dê sua opinião aqui via comentários ou via email. Nós temos até amanhã para levar a formatação do NewsCamp à organização do Fórum de Cultura Digital, que além da nossa rede incorporará diversas outras. Confira as demais redes lá no blog do Fórum.

Ah! Não se esqueça que começa hoje o Esquenta no site Jornalismo Digital. Você também pode fazer seu post sobre as impressões que tem sobre conceito, desafios e vantagens do jornalismo colaborativo – o principal tema do NewsCamp2010 – ou sugerir um Esquenta entre blogs, enquanto a conversa no fórum não chega.

NewsCamp no Fórum da Cultura Digital 2010

25 out

O NewsCamp volta como uma das redes da grande teia, que se formará  na Cinemateca, em São Paulo, entre os dias 14 e 17 de novembro, durante o Fórum da Cultura Digital 2010. A ideia é trazer de volta os 400 inscritos nas cinco edições da desconferência para partilhar informações, histórias e experiências. Afinal, o que mudou?

A primeira edição do NewsCamp foi no mês de março de 2008, quando o tema principal era blogs e surgia um grupo de jornalistas que discutiam montar o primeiro site colaborativo político. O site nunca foi ao ar, mas reuniu muita gente interessante que formou empresa, arrumou emprego e até contribui para criar a Casa da Cultura.

A segunda edição foi a mais plural de todas e reuniu um público não só de jornalistas, mas blogueiros, publicitários e profissionais da área de Relações Públicas. Gente de gueto diferente só pode resultar em diversidade de temas. Exemplo? Monetização e crise do impresso.  Nesta edição, fizemos um Esquenta antes da grande festa. E muita conversa rolou entre blogs antes da desconferência em si. Confira os temas com a tag Esquenta.

Na terceira edição do NewsCamp, surgiu a colaboração de mais gente durante a organização do evento, o que resultou num formato mais híbrido com oficinas, palestras e muita, mas muita desconferência. As tribos continuaram vindo de todo canto: blogueiro, programador, AI, jornalista, assessor de imprensa. Muita coisa boa rolou naquele NewsCamp, considerado com maior público de 100 pessoas.

A quarta edição fechou o ano de 2008, com a ajuda de Rodrigo Savazoni e Paulo Fehlauer na organização do evento. Mais uma vez, a desconferência ganhou cara nova e, desta vez, o público foi formado por tribos de dois cantos: jornalismo e comunicação corporativa. O evento foi dividido em duas temáticas: jornalismo multimídia e RP Digital. Foi assim que surgiu a lista RP Digital com apoio da Abracom, liderada por Eduardo Vasques.

No ano de 2009, fizemos a quinta edição da desconferência com a presença predominante dos profissionais da área de comunicação corporativa, que naquela época discutiam: publicidade, viral ou relacionamento?

Agora, faremos a sexta edição dentro do Fórum da Cultura com apoio do Ministério da Cultura e sob a coordenação de André Deak e a equipe da Casa. É hora de resgatar o que passou, mas também olhar para o futuro diante dos problemas do Oh My News entre outras questões do jornalismo colaborativo. Afinal, ele existe mesmo?

A programação do NewsCamp 2010 será publicada também no site Jornalismo Digital e deve rolar esquenta por lá. As inscrições já estão abertas aqui. Data e horário serão definidos junto com a rede. Você faz parte dela e pode opinar quando ( entre os dias 15 e 17) e como (temáticas) acha que o NewsCamp 2010 deve ser inserido dentro do fórum!

Inscritos do V NewsCamp

23 abr

O NewsCamp acontece neste sábado, 25/04, no Espaço Gafanhoto, a partir das 10h00. Veja abaixo os inscritos da V NewsCamp – Edição 2009:

1- Betania Lins www.printec.wordpress.com
2- Renato Cruz http://blog.estadao.com.br/blog/cruz/
3- Rafael Sbarai http://derepente.com.br
4-Marcos Garcia http://blogs.abril.com.br/classeaesportes
5- Leandro Cervantes http://blog.sismoweb.com.br/
6- Mauricio Gaia http://mauriciogaia.com.br/frente
7- Eduardo Motta 
8- Thais Aux http://thaisaux.blogspot.com/
9- Alexandre Carvalho www.almanaquedaformula1.com.br
10- Renata Ruiz (Moda Para Usar)

11-Wellington Costa www.inacio.costa.nom.br
12- José Henrique Medeiros http://www.munndanos.wordpress.com
13- Caroline Mancini http://meuveneno.com.br
14- Guilherme Nascimento Valadares www.papodehomem.com.br
15- Ricardo Mioto 
16- Rodrigo Padron  http://www.pontodedesequilibriorp.blogspot.com/
17- Cássia Alves http://buscadesentidos.wordpress.com
18- Cintia Tonon Moreno 
19- Carlos Gustavo Xavier www.webmojo.com.br
20- Caru 

21- Andréa Santis http://andreasantis.wordpress.com/
22- Aline Araujo 
23- Eduardo Gomes da Silva Motta 
24- Michelle Abilio de Souza Teixeira http://botecodalusa.blogspot.com
25- André Sobreiro http://hipotermia.blogspot.com
26- Samuel Yossef http://maisfreak.blogspot.com/
27- Cristiane Geminiano 
28- Olívia Orlandine noticia & cia
29- Juliana Ricci 
30- Claudia Damato 
http://www.lvba.com.br/novo/interativa/blog_lvba.php

31- Bruno Bocchini 
32- Daniel Varga http://flogao.com.br/fantadoengenho
33- Roberto Sena www.digerindo.com
34- Júlia Reis www.inblogs.com.br/boadegarfo
35- Andre Deak www.andredeak.com.br
36- Marina Miranda http://www.peabirus.com.br/redes/form/perfil?id=866
37- Maira Begalli http://radarverde.com.br
38- Fábio Bito Caraciolo http://retirante.com
39- Flavita Valsani http://flavitavalsani.wordpress.com/
40- Leandro Cervantes http://blog.sismoweb.com.br/

41- Bruno Pinheiro http://blogs.abril.com.br/ibrands
42- Lidiane Faria www.lidifaria.com e www.rpbr.blogspot.com
43- Ronaldo Santos www.ronaldosantos.com/blog
44- Martha Funke 
45- Rafael Ferreira de Matos http://webdelirious.blogspot.com/
46- Diego Monteiro http://peoplebased.net/
47- Claudia alts. 
48- Luciana Sabbag http://lucianasabbag.wordpress.com
49- Gabriela Agustini www.twitter.com/gabiagustini
50- Gabriel Pires www.nerdbunker.com.br

51-Rodrig Pinotti http://www.imagemcorporativa.com.br/blog.asp
52-Isabel Colucci http://oguaxinim.blogspot.com
53- Leila Nemes Xavier Harnebach Rodrigues 
54- Daniel Rezende www.carvalhorezende.blog.uol.com.br
55- Marco Nalesso http://augustasenergiasutopicas.net
56- Cauã Taborda http://derepente.com.br
57 – Renata Piza http://repiza.blogspot.com
58- Kleber Harnebach Rodrigues http://fiztv.uol.com.br/blogs/wp_refiz/
59- Bárbara Hartz www.comunidadedainovacao.com.br
60- Pablo Lopes Queiroz www.pabloportfolio.wordpress.com

61- Rodrigo Saffuan Cerqueira www.imagemcorporativa.com.br/blog
62- Lívia http://humanadigital.blogspot.com
63- Clarissa Ramos 
64- Daiana C. Sendin 
65- Marcia Siqueira Costa Marques 
66- Flavio Terceiro www.closetonline.com.br
67- Sheila Philippi Erthal www.jornal1online.hpg.com.br
68- Carla Meneghini Almeida http://www.carlameneghini1.blogspot.com/
69- Bárbara Anny de Toledo http://blogs.abril.com.br/insoniaambiental
70- Márcio Soares http://nadadissoquevcestapensando.blogspot.com/

Inscrições Abertas

22 abr

A quinta edição do NewsCamp – a desconferência dos jornalistas – acontece no Espaço Gafanhoto/Pix, dia 25 de abril, a partir das 10h00 até 18h00. É a primeira edição do ano de 2009 que resgata a liberdade da desconferência, onde não há programação nem convidados especiais. É você quem define a roda de conversa, que acontecerá simultaneamente nas três salas disponíveis no Espaço Gafanhoto/Pix, que fica na Av. Rebouças, 3181.

A escolha é sua, porém, há regras para liberdade de expressão. A principal delas é o respeito pelo outro, principalmente, quando a fala é dele. A segunda regra é que o NewsCamp é um evento focado em jornalismo digital e mídias sociais. Ou seja, qualquer assunto que esteja fora deste contexto está descartado da nossa roda de conversa.

É bom lembrar, entretanto, que o nosso contexto é amplo. Afinal, comunicação acontece entre pessoas e nosso foco é falar da comunicação, cujo acesso é a internet. Logo estamos em busca de novas perguntas sobre a comunicação que acontece numa rede de pessoas. Venha para V NewsCamp trazer novas perguntas para que façamos dessa rede um espaço público ainda mais eficiente para nos comunicarmos. Não paga nada, basta trazer suas indagações.

Não tem horário específico, você pode chegar a hora que você puder. Mas, não se esqueça, que é às 10h00 em que vamos apresentarmos um ao outro. Não há crachás. Logo quem perde a abertura perde a apresentação e terá que sozinho descobrir quem está ao seu lado. É justamente assim que vemos a internet. É você quem precisa conhecer quem é quem da forma que só você pode descobrir. Afinal, a rede é você quem faz!

As incrições estão abertas e são feitas AQUI. Basta preencher seus dados e não haverá nenhuma confirmação oficial dos organizadores. Assim que as inscrições são encerradas, os organizadores vão publicar a lista dos participantes no blog do NewsCamp. Nesta edição, porém, também há novidades. O Gengibre é nosso canal de transmissão e divulgação durante o evento. Assim que chegar no V NewsCamp passa a ser também um produtor de conteúdo de podcast com login e senha do newscamp e poderá opinar, reclamar, enfim, ALIVIAR A GARGANTA, como diz Cazé, criador do Gengibre e do Espaço Gafanhoto.

 Inté Sábado!

Liberdade – chegou a hora!

18 mar

Ufa! consegui convencer o Edu de fazermos juntos o próximo NewsCamp – que tudo indica que rola em ABRIL – seguindo o “velho” modelo da desconferência…Sim, meus caros newscampuseiros, voltamos a li-ber-da-de! Eu sei que a maioria de quem já participou de uma desconferência tal qual foi apresentada pelo André, do Barcamp, considera o modelo ultrapassado para os dias de hoje. Mas, sorry, que organizador que aguenta a rigidez do horário dos convidados? Não dá: criar formalidade num ambiente informal dá mais trabalho que fazer um evento pra ganhar dinheiro. A idéia é meio egoísta mesmo. Vamos arrumar o lugar, mas vocês vão dar pitaco do começo ao fim. Ou seja, o tema de cada horário é vocês quem dão. Não haverá convidados, cases nem palestrantes com slide, sorry! a idéia é provocar o caos. Alguém topa colocar o mochilão nas costas e ficar quase oito horas falando sobre jornalismo, mídias sociais, rp digital e tudo que vier na cabeça que esteja relacionado ao mundo do NewsCamp?

Aguardo retorno!

Bjkas!

O que você espera da informalidade?

2 dez

Essa é uma pergunta que ficou martelando na minha cabeça quando, enfim, fechamos as portas do Gafanhoto para o último NewsCamp do ano de 2008. Tem gente que ainda espera crachás, outros sofrem porque a transmissão não acontece como previsto e há quem ainda se assusta com tanta desorganização, despreparo…e ainda tem gente que chega a caracterizar certas tentativas como incompetência. O fato é que a informalidade, apesar dos inconvenientes, parece ser a força propulsora da produção multimídia no Brasil. É impressionante o volume de coisa boa que a galera produz na raça e com muito talento. Apesar das eternas perguntas, a conclusão é de que Multimídia é guerrilha!

E haja guerrilha solitária pra fazer as coisas acontecerem. A sensação é de que todo mundo está correndo atrás daquilo que ainda não tem competência pra fazer sozinho – ou com os poucos amigos que topam mergulhar na paixão do jornalismo pra fazer diferente. A maioria faz todo espetáculo na raça e, muitas vezes, apesar da busca insana, não encontra parceiros para compartilharem ou complementar aquilo que ainda falta. Rodrigo Savazoni citou as ilhas.

Ilhas do Conhecimento? Parece que quem corre atrás sozinho da inovação editorial, não tem tempo para colaboração. Outra sensação é de que a dependência da tecnologia exige sim dos jornalistas certa capacitação profissional técnica. No mínimo, para que os jornalistas aprendam a falar a mesma língua dos programadores. Ou até para interferirem na hora em que o conteúdo do código está sendo escrito sem o cuidado do editorial proposto…

Sim! Não tenho dúvida disso. São ilhas isoladas que, talvez, começam agora a comunicar entre si…

A transmissão ainda cai e alguém lembra que nossos filhos nunca vão entender como uma videoconferência (skype) poderia falhar nos dias de hoje. E assim o gostinho de fazer parte da história volta. Daniel Jelim, editor de projetos especiais do Estadão.com, não tem dúvida de que vivemos uma revolução.  Será mesmo a grande virada?

Jelim diz que agora podemos salvar o jornalismo da burocracia e podemos tirar o crítico do seu pedestal e colocá-lo na âmbito humano. Quando ouço isso lembro que de manhã, naquela mesma sala, discutimos o quanto os jornalistas não querem se colocar como pessoa. O monopólio da fala ainda impera: Falo na hora em que eu quero e não na hora em que você grava os bastidores.

Como assim? Você está gravando agora? Mas estamos fora do ar? Sim e os bastidores também têm história, que está sendo transmitida justamente agora. Esse é o tempo real, não aquele do online onde editamos todos releases juntos pra ver quem coloca a manchete primeiro no ar.

Ninguém duvida de que algo diferente acontece agora. Quer uma prova? Responda-me: porquê estamos nós, jornalistas, trocando idéias, desconferenciando, fazendo perguntas a nós mesmos? Buscando nossos próprios espaços, reunindo vários blogs para fazer uma mesma entrevista, inventando novos modelos de produção?

Ouço de um deles, que é capaz de criar vídeos com coberturas jornalísticas de denúncia, que não domina muito a tecnologia, mas sempre há outros coletivos para ir se linkando, complementando, juntando e aprendendo, devagar, é verdade. Mas a integração começa. E quando a grande mídia poderá integrar com essa guerrilha que denuncia?

Não é apenas uma questão de tomada de decisão. Há também problemas técnicos pra conseguir juntar tanta coisa boa num só espaço. Além disso, existe um outro lado. Aquele perverso, que muita gente acredita que o próprio coletivo deve cuidar dele. Sem intervenção solitária.

Mas uma lição parece que está no ar: para lidar com o público é preciso distinguir o que é participação de colaboração? Eu não consegui ainda descobrir as diferenças de jornalismo participativo do colaborativo. Mas sei o quanto ambos verbos são complicados de estimular. Talvez, para participar, basta chegar, sentar e ouvir. Tudo está pronto. Você apenas precisa seguir as regras. Então, chega alguém e lhe diz: está preparado para participar? Você responde que sim, senta na cadeira e espera pra ver o que acontece…

Mas, para colaborar, exige esforço. É preciso, de certa forma, criar, inventar e quem sabe até descobrir a si mesmo. Não é coisa fácil. Eu arriscaria dizer que envolve paixão e, infelizmente, nem sempre nos apaixonamos por aquilo que faz diferença no mundo de hoje, que ainda não é predominantemente multimídia e muito menos feito de coletivos em ação.

Há quem diz, entretanto, que as empresas estão dispostas a pagar pela informalidade. Onde? Quando? Pra quem? Será mesmo que a crise motivará as organizações a investir em anônimos. Não sei. Tenho a sensação de que a ambivalência da rede reflete também no investimento da informalidade. Pode até ser mais ou menos, mas é bom que tenha uma marca. E criar marcas coletivas, num país cheio de lacunas como o Brasil, não é tão complicado, mas exige, sem dúvida nenhuma, talento e muita, mas muitaaaaaaaaaaaaaaaaaa coragem, garra e, principalmente, vontade de sair do mundinho quadrado em que vivemos. Isso é coisa pra poucos!