O bom debate

10 mar

Descontando-se as duas horas dedicadas a uma pausa para o almoço e o café, foram sete horas de pura conversação. Sabíamos que o horário escolhido era ingrato, afinal, era manhã de sábado, quando muitos, depois de uma semana inteira de trabalho, preferem dedicar as primeiras horas do dia (ou o dia inteiro) a um merecido descanso. Mesmo assim, os momentos iniciais do NewsCamp serviram para mostrar que vale a pena investir nessa iniciativa. Quem não foi, certamente perdeu, mas outras oportunidades estarão a caminho.

A primeira conversa já começou agitada, com um tema proposto pelo colega italiano Francesco Cardi, sobre a viabilidade de um portal de blogs brasileiros com fins puramente comerciais, aplicados a qualquer tema, seguindo o mesmo modelo do serviço espanhol Weblogs SL, hoje o maior do ramo na Europa, com apenas três anos de funcionamento.

Com argumentos fortes e embasados não só em informações de mercado, mas também no conhecimento do público e de como negócios desse tipo funcionam no Brasil, coube a Gilberto Pavoni Jr. tentar explicar a todos os participantes porque, neste momento, algo nesse nível não teria grandes chances por estas bandas.

De tudo o que foi falado nesse tema, um argumento já era suficiente para descartar, em primeira instância, idéia semelhante no Brasil: a blogosfera precisa olhar um pouco mais para a base da pirâmide e parar de falar de si própria. Em outras palavras, precisa criar conteúdo relevante para as classes C, D e E. Isto porque muitos desconhecem o fato de que boa parte dessas pessoas já está inserida no meio digital, em função das milhares de lan houses instaladas no país, principalmente nas periferias.

Fora isso, não pude deixar de lembrar que, na Europa, o nível de educação das pessoas com acesso à Internet é muito superior ao de boa parte da população brasileira, mesmo entre os mais favorecidos na sociedade, o que já é suficiente para inviabilizar, num primeiro momento, um negócio desse tipo. Sendo assim, é fácil constatar que ainda não há público consumidor de conteúdo fora das classes A e B. Como conseqüência, a conta de projetos desse tipo, no Brasil, dificilmente se fecha. Coisa que pouca gente soube enxergar há alguns anos, durante o estouro da bolha.

Na parte da tarde, a conversa ficou dividida entre dois temas: blogs universitários e blogs políticos; este último partindo de uma idéia que surgiu recentemente na lista de discussão dos Jornalistas da Web, já de olho nas eleições de 2008. O primeiro, infelizmente, não teve o desenrolar que prometia (assunto que merece comentários em outra ocasião), mas o debate sobre o projeto do blog político, a meu ver, tem tudo para vingar, desde que seja feito com muito planejamento, dedicação e, claro, empenho dos participantes.

Encerrados os debates, o NewsCamp serviu também para promover a integração dos participantes, alguns que até então só se conheciam por meio de blogs, conversas no MSN e afins, nos mesmos moldes da Campus Party (guardadas as devidas proporções, é claro).

Que venham outros NewsCamp, novas conversações, novos contatos… Enfim, novas idéias!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: